segunda-feira, 10 de maio de 2010

PORTO ALEGRE ! DOS JANTARES NA RUA DO ARVOREDO, DO MAIS BELO PÔR DE SOL ILUMINANDO AS MARGENS DO GASÔMETRO, e PINTURA A ÓLEO NA ALFÂNDEGA.




                     Uma viola rio abaixo. Um velho bluesman sentado á encruzilhada,ou um louco pintor moendo pigmentos no frio do norte a meio século. A arte que não se ensina, que não fazemos, mas que, pronta, nos sonha, nos voa,nos sangra feito ao narciso que se espelha em espinhos. Creio ser essa a virtuosa escolha. Aquela que, quanto mais difícil, quanto mais suicida, mais bela e sedutora se apresenta a quem busca deixar de ser mais um currículun para ser uma biografia. Certeza de estar-mos no centro de nossa história.

Um comentário: